• RATOS

    Doenças causadas por ratos

    Estima-se que que os roedores são responsáveis pela transmissão de 40 doenças, e o rato é considerado o principal transmissor. Entre todas as enfermidades podemos citar: leptospirose, peste bubônica, tifo murinho, febre de mordida de rato, raiva, sarnas, triquinose, salmonelose, micoses, hantavirose etc.

    Confira, a seguir, as características e sintomas mais comuns de algumas dessas doenças:

    Leptospirose: trata-se de uma infecção aguda, uma doença bacteriana que afeta seres humanos e animais causada por uma bactéria do gênero Leptospsira. É altamente recomendável prevenir-se, pois a leptospirose pode ser assintomática. Porém, quando os sintomas são manifestados é comum a presença de febre alta, dor muscular (especialmente na panturrilha, cabeça e tórax), olhos vermelhos, tosse, cansaço, calafrios, náuseas, diarreia, desidratação, manchas vermelhas no corpo e meningite.

    Hantavirose:é uma doença potencialmente fatal transmitida aos seres humanos por roedores. Em alguns casos, a hantavirose não manifesta sintomas. Todavia, nas fases iniciais os principais sintomas são febre alta, dor muscular, náuseas, vômitos, diarreia e dor de cabeça.

    Escabiose (sarna): é uma doença infecciosa, causada pelo parasita Sarcoptes scabie, esse parasita alimenta-se de queratina, a proteína que constitui a camada superficial da pele. Os sintomas manifestam-se na pele por meio de pequenas lesões eritematosas quem podem formar uma crosta por causa da coceira.

    Peste bubônica: trata-se de uma doença grave e muitas vezes fatal. É causada pela bactéria da peste, Yersínia pestis, que é transmitida por roedores. A maioria dos indivíduos que não procuram tratamento morrem nas 48 horas que sucedem o início dos sintomas. Os sintomas são febre alta, apatia, vertigens, tremores, intolerância à luz, cefaleia, aumento da frequência cardíaca, cansaço, tosse seca e depois com sangue e aumento dos linfonodos. A doença matou muitas pessoas durante a Idade Média, mas, até nos dias de hoje diversos casos da peste bubônica são registrados.

  • BARATAS

    Doenças Causadas Por Baratas

    As baratas poderão ser um problema realmente sério, já que elas poderão transmitir bactérias causadoras de doenças graves, e por isso procure manter sempre a sua casa limpa e os alimentos bem armazenados.
    Ela que é a grande vilã das mulheres e do ambiente de casa, são consideradas nojentas, assustadoras e ainda poderão transmitir doenças. Muitos até mesmo defendem a teoria de que elas próprias não são as verdadeiras transmissoras como os mosquitos da dengue e da febre amarela, apesar disto em suas patas existem milhões de microrganismos que poderão contaminar tanto alimentos como objetos pessoais além de transmitir uma série de doenças sérias.


    Baratas Transmitem a Hepatite A


    A hepatite A é uma das doenças que as baratas poderão transmitir para os seres humanos. Sua transmissão acontece devido a ingestão de água, bem como alimentos e ainda objetos pessoais que estiverem contaminados. Assim que alcançarem os intestinos elas deverão infectar os enterócitos da mucosa e se multiplicam, depois disto se espalham pelo sangue, fazendo assim com que exista a infecção no fígado.
    Como principais sintomas da doença temos febre, dores abdominais, náuseas, e ainda diarreia por pelo menos um mês. Alguns doentes poderão ficar com os olhos e a pele bem amarelada, mas 99% dos casos tem recuperação e cura.


    Doenças Transmitidas pelas Baratas


    Existem outros tipos de doenças que podem ser transmitidas por baratas, podem ser elas a febre tifoide, que é causada pela Salmonellatyphi, somente os seres humanos podem adquirir essa bactéria. Este problema é transmitido através da ingestão de alimentos ou água contaminada mas poderá se adquirir através de um beijo.
    Além da febre tifoide as baratas podem também transmitir a tuberculose, conjuntivites, infecções urinárias, lepra, pneumonia, de natureza gastro-intestinal, como enteroviroses, salmoneloses, shigeloses, e outras. Em tese, o vibrião do cólera pode ser transportado do esgoto para o ambiente humano através de baratas. Essa característica como vetor de doenças não era considerada até pouco tempo atrás, no entanto estudos epidemiológicos apontam as baratas como responsáveis por surtos de diarréias e estão relacionados a ocorrências de alergias. Para que se possa evitar que a sua casa seja invadida por baratas, a recomendação é procurar sempre manter a casa limpa, alimentos bem lavados e também guardados, e ainda beber apenas água para que possa restabelecer o organismo. Outro problema de ordem de saúde ocasionado por baratas são as reações alérgicas. Provocadas por restos deteriorados de seu corpo e suas fezes pulverizadas no ambiente são inaladas por pessoas desencadeando um processo alérgico.


    Outros Prejuízos

    Produzem secreções odoríferas liberadas de seus corpos impregnando o ar do ambiente e dando gosto ruim aos alimentos. Além disso, causam prejuízos materiais quando infestam aparelhos eletrônicos, promovem roeduras em roupas e tecidos. Nos bares e restaurantes sua presença é relacionada diretamente a falta de higiene do local podendo levar a uma imagem negativa do local provocando desde a queda da clientela com consequentes prejuízos financeiros até a interdição e fechamento do local pelos órgãos de saúde pública.

  • CUPIM

    Cupins
    Conhecendo a “praga”
    Comecemos entendendo um pouquinho mais sobre as famosas “pragas urbanas”. O cupim. São insetos que vivem em colônias podendo chegar a milhões de indivíduos que desempenham várias funções na colônia (operários, soldados, reprodutores e reprodutores substitutos). Alimentam-se basicamente de celulose e derivados, escavando galerias em móveis e livros, causando-nos desespero quando vemos aquele famoso pozinho no chão. Encontraram junto ao homem um ambiente repleto de alimentos e livre de inimigos naturais, infestando assim nossas moradias e causando prejuízos na ordem de milhões ao ano.

    Existem basicamente 2 grupos de cupins: cupins de madeira seca, esses não constroem ninhos, só ocorrem em madeiras e quase não deixam sinais nas peças infestadas. E os cupins de subterrâneo, constroem enormes ninhos em subsolos e edificações, atacam derivados de celulose e deixam grandes marcas nas peças infestadas.

    A Infestação
    Ao infestar uma casa, os cupins do solo vão utilizar de fendas e orifícios para alcançar o alimento, penetrando assim por juntas, dutos e rachaduras, após isso, vão se deslocar via rodapés, batentes, divisórias, lambris, conduítes, por trás de azulejos, podendo inclusive furar paredes de alvenaria. Uma vez instalados vão atacar com voracidade todo alimento disponível (livros, roupas, móveis, assoalhos, vigamentos).

NOTICIAS E CURIOSIDADES

22. Jun, 2016

TEMOS ISCRIÇÃO NO IBAMA

Ministério do Meio Ambiente
Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e
dos Recursos Naturais Renováveis
COMPROVANTE DE INSCRIÇÃO
N.º de registro no banco de dados do Ibama: 6601640

CPF/CNPJ: 08.872.766/0001-78

Nome/Razão Social/Endereço
MULTFORT DEDETIZADORA LTDA
ESTRADA MINEIRA
CORRÊAS
PETROPOLIS/RJ 25720-250


Atividades Potencialmente Poluidoras
Categoria / Detalhe
Serviços de Utilidade / prestação de serviços de controle de pragas domésticas com aplicação de produtos químicos

Observações:
1 - Este cartão é o documento comprobatório de inscrição no Cadastro Técnico Federal - CTF e de uso obrigatório nos casos legalmente determinados. Para qualquer orientação de natureza cadastral, procure a unidade local do cadastro do IBAMA.
3 - Para verificar a regularidade desta pessoa junto ao IBAMA, visite http://www.ibama.gov.br e procure Serviços On-Line, depois Consulta de Regularidade.
4 - Este certificado não habilita o interessado ao exercício da(s) atividade(s) descrita(s), sendo necessário, conforme o caso de obtenção de licença, permissão ou autorização específica após análise técnica do IBAMA, do programa ou projeto correspondente:
5 - No caso de encerramento de qualquer atividade específicada neste certificado, o interessado deverá comunicar ao IBAMA,obrigatoriamente, no prazo de 30 (trinta) dias, a ocorrência para atualização do sistema.
6 - Este certificado não substitui a necessária licença ambiental emitida pelo órgão competente.
7 - Este certificado não habilita o transporte de produtos ou subprodutos florestais e faunísticos.


Data de emissão: 21/06/2016
Autenticação: kfl3.88hw.971b.vq33

22. Jun, 2016

De acordo com a ciência, as formigas são “preguiçosas”

Estudo feito por cientistas americanos revelou que no formigueiro da espécie 'Temnothorax rugatulus' apenas 2,6% dos insetos trabalham duro para manter o bem-estar da colônia, enquanto 71,9% passa mais da metade do dia sem fazer nada

Por Da Redação access_time 13 out 2015, 09h11 - Atualizado em 6 maio 2016, 16h01 Ciência chat_bubble_outline more_horiz
A pesquisa revelou a existência de uma “classe” de formigas “especializada em ficar sem trabalhar”, correspondente a 25,1% dos insetos.
A pesquisa revelou a existência de uma “classe” de formigas “especializada em ficar sem trabalhar”, correspondente a 25,1% dos insetos. (Daniel Charbonneau/Divulgação)
Uma das fábulas mais conhecidas em todo o mundo é a da formiga e da cigarra. Na história, enquanto a formiga passa incansáveis horas trabalhando para guardar comida para o inverno, a cigarra fica cantando e dançando. Graças a essa narrativa da cultura popular, a formiga ganhou a fama de trabalhadora incansável. Mas, de acordo com a ciência, é preciso rever essa ideia. Um estudo feito por uma equipe de cientistas da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, com formigas da espécie Temnothorax rugatulus mostrou que apenas 2,6% dos indivíduos do formigueiro trabalham o tempo todo, enquanto um quinto delas não trabalha. A maior parte das formigas, 71,9%, passa mais da metade do dia sem fazer nada.

22. Jun, 2016

MULTFORT DEDETIZADORA

MULTFORT É UMA EMPRESA COM MAIS DE DEZ ANOS NO MERCADO ESPECIALIZADA EM CONTROLE DE PRAGAS URBANAS ENTRE EM COMTATO E IREMOS ATÉ VOCÊ COM ORÇAMENTO SEM COMPROMISSO.